Follow by Email

segunda-feira, 2 de maio de 2011

Carruagem Real

Carruagem Real

Sonhos imutáveis, quando a carruagem passar.
A cor do ouro e o barulho dos cascos são reais,
Enquanto as rochas suportarem os passos no caminho.
A rosa caída na calçada, guardará os dias de glória.
Tudo é tão suave, como as vestes desta estação.



Um compromisso tardio com a aurora,
Veste o longo cabelo, com o perfume das flores.
Sobre a face, tece o sorriso por detrás do véu.
Eterna idade em que o sol nasce todos os dias.
Correr atrás do entardecer ainda é cedo.


Brilho imutável do metal polido,
Reflexão da luz dos olhares telepáticos.
Misto de natureza mítica e humana,
Por onde aflora os campos das magnólias,
Busca no pretérito a ternura do amanhã.